Atos 26. 16, 18-19 – E o Senhor me disse: Levante e fique em pé: Eu estou te enviando as nações para lhes abrir os olhos a fim de que eles saiam das trevas para a luz e do  poder de Satã para Deus, para que eles sejam perdoados. E eles passaram a pertencer ao povo escolhido de Deus. E eu não tenho sido desobediente a para esta visão celestial. 

Queremos conduzir-los a uma jornada de um discipulado cristão de visão global.

 

O primeiro passo – Seja um cristão de visão global.

 

Que cada cristão no mundo possa dizer como o apóstolo Paulo disse: Eu não fui desobediente a visão celestial.

 

Deus e sua visão global proposta em Cristo: porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo e nação. Ap. 5.9b

 

     Alcançando a todos por todos os meios – I Cor. 9. 19-22 – Pois, sendo livre de todos, fiz-me escravo de todos para ganhar o maior número possível: Fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse eu debaixo da lei (embora debaixo da lei não esteja), para ganhar os que estão debaixo da lei;  para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei.  Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.

 

O Fato – O propósito da visão global

 

– Deus tem trabalhado na história e entre as nações.

 

– De Adão até Abrão, para Israel e até o exílio tudo foi canalizado para uma família, um clã ou uma tribo.

 

– Através de Cristo, na igreja primitiva e através do movimento missionário de Paulo.

 

– Penetrando nas culturas humanas e reconciliando o homem com Deus. pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação. IICor.6.19

 

 

– Persuadindo os homens a serem discípulos obedientes. Diante do rei agripa no capítulo 26 de Atos é registrado o esforço Paulino de compartilhar o testemunho de chamada, sobre a diferença entre fé e costumes, a história da criação o dos profetas e chegando até a Jesus. Ele complementa dizendo que não deixou de compartilhar com grandes e pequenos. Isto é ele não deixou ninguém ou uma classe de lado.

 

Cristo – O centro do propósito

 

– O envio de Cristo foi o evento mais importante na história. Ele veio na plenitude dos tempos, dando significado e direção a tudo o que Deus está fazendo entre as nações. Um exemplo é o do Tsunami na Indonésia.

 

– Ele veio a uma nação para que sua mensagem chegasse até os confins da terra e que seu sangue pode limpar os pecados de cada tribo, povo língua e nação.

 

– Desde que Ele nos deu a Grande Comissão esta prioridade não tem diminuído.

 

– A autoridade dele na terra nos dá ousadia para irmos a todas as nações. E, aproximando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: Foi-me dada toda a autoridade no céu e na terra. Mt. 28.18b

 

– A autoridade dele nos céus nos dá esperança de sucesso.

 

– E sua presença consoco não nos dá outra chance. e eis que eu estou convosco todos os dias,até a consumação dos séculos. Mt 28.20b

 

As Nações ou etnias – o alvo do propósito:

 

– O corpo de Cristo tem se tornado a maior sociedade global da história

 

– Hoje nós conhecemos 24.000 povos ou grupos de culturas com 7148 línguas e dialetos, sendo que 4215 delas não tem nada da Palavra de Deus.

 

– 1.3 bilhão de muçulmanos em mais de 600 linguas. Chineses em 490 línguas, sendo que 404 delas não tem nada da bíblia. A Índia com 3.000 povos diferentes, sendo que somente 21 deles são alcançados pelo evangelho. O propósito de Cristo é que os 2979 restantes sejam alcançados.

 

Ef. 3. 4-11   pelo que, quando ledes, podeis perceber a minha compreensão do mistério de Cristo,  o qual em outras gerações não foi manifestado aos filhos dos homens, como se revelou agora no Espírito aos seus santos apóstolos e profetas,  a saber, que os gentios são co-herdeiros e membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho;  do qual fui feito ministro, segundo o dom da graça de Deus, que me foi dada conforme a operação do seu poder.  A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar aos gentios as riquezas inescrutáveis de Cristo, e demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou,  para que agora seja manifestada, por meio da igreja, aos principados e otestades nas regiões celestes, segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor,

 

O Evangelho – o poder do propósito

 

– Rm. 1. 16 – Porque não me envergonho do evangelho, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Exemplo onde estamos, os demais ao nosso lado e os distantes simultaneamente conforme At 1.8. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra.

 

– Um exemplo clássico é o de Paulo em Atenas. Estudou a história do lugar para alcançar a todos. Sabia que eram religiosos por conhecer que existia em Atenas aproximadamente 3.000 deuses no lugar e viu o altar ao Deus desconhecido. At 17. 23. Porque, passando eu e observando os objetos do vosso culto, encontrei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais sem o conhecer, é o que vos anuncio. Epimênides, o cretense que vivia na Grécia, foi mencionado como surgiu a história.

 

–  Paulo chega a citar-lo novamente em Tito 1.12 como profeta ao dizer uma  frase dele dizendo que os cretenses eram glutões e mentirosos.

 

– Lc. 24. 45-48 – Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras;  e disse-lhes: Assim está escrito que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressurgisse dentre os mortos;  e que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém.  Jerusalém.

 

– Ministério aos empresários, viciados em drogas, esportistas – exemplo do apóstolo Paulo, prostitutas, artistas, crianças –APEC e escola bíblica de férias, Janela 4-14, japoneses, árabes, chineses (2008) e índios – 92 tribos.

                    

A Igreja – o agente do propósito

 

– A evangelização mundial não pode acontecer sem a vital, crescente global comunidade de discípulos que esteja com o ardente fogo da visão global.

 

– É impressionante ver o que o Senhor está fazendo ao queimar os corações de crianças e adolescentes.

 

– Cristão não significa uma coleção de expectadores que ele pede para olhar o que ele vai fazer.

 

– Nós não podemos esperar mentalmente que seu reino se materialize. O exemplo de Martin Luther King Jr. Que disse: “Esperar que Deus faça tudo enquanto nós não fazemos nada isto não é fé, isto é superstição.

 

– A igreja é o agente de Deus para cumprir o propósito Dele na terra. Somos a luz do mundo e o sal da terra. Mt. 5.13 e 14. Isto deve acontecer na política, mas infelzmente a maioria de nossos representantes não tem sido o sal da terra na Câmara e Senado. Temos sido ridicularizados e pisados pelos homens.

 

Missões transculturais – o processo do propósito

 

– O movimento missionário é e tem se mantido através dos anos, mas agora ocorrendo com um impacto muito maior.

 

– Missões focaliza os bilhões de pessoas que ainda não tiveram o privilégio de ouvir sequer uma vez a mensagem das boas novas. O apóstolo diz sua visão de ministério em Rm. 15. 20 – deste modo esforçando-me por anunciar o evangelho, não onde Cristo houvera sido nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio.

– Nem todos são missionários, ao identificar um missionário transcultural vemos que é aquele que mesmo sem deixar seu país ultrapassa sua própria cultura ao trabalhar com outro povo ou aquele que vá a outro país de mesma língua, mas que trabalha com outra cultura como Portugal, Guiné Bissau, etc.

 

Multiplicar igrejas – A estratégia do propósito

 

– Não é somente alcançar os não alcançados com campanhas evangelísticas – muçulmanos se convertendo ao terem visões e sonhos com Jesus – mas preparar discípulos fiéis a visão global e que estejam preparados para discipular outros.

– Não é para ficarmos passivos, mas cumprir toda a tarefa. Pesquisadores nos tem dito que existe um mesmo número fora da igreja dos que estão dentro, faltou discipulado.

– A Palavra ensinar existe mais de 10 vezes mais que a pregar. Precisamos de mestres em nossas igrejas. Oremos por este tipo de obreiros. Rogar ao Senhor da Seara que envie mestres.

 

Crescimento numérico – A medida do propósito

 

– A Abraão o Senhor promete:  “que deveras te abençoarei, e grandemente multiplicarei a tua descendência, como as estrelas do céu e como a areia que está na praia do marr”.

 

– Ao apóstolo João o Senhor lhe dá uma visão do final da história dizendo: Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos;  e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro.

 

– É tarefa da igreja trazer esta grande multidão de toda tribo, língua, povo e nação aos pés do cordeiro.

 

Compaixão – o impulso do propósito

 

– 57 países mais pobres – realidade do Níger, Sudão e Coréia do Norte

 

– Áreas físicas, psicológicas, mental, social, político, demoníaco  e econômico:  mutilação femenina, dois milhões por ano, venda de crianças nepalesas para a prostituição, injustiça social, corrupção, violência, homossexualismo, lesbianismo, medo de espíritos, abusos sexuais, poligamia no islamismo, desprezo pela mulher, etc.

 

– O profeta Isaias relata em seu livro 61. 1-4 e 11 o propósito de Jesus que depois é transferido aos seus discipulos – O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos que choram em Sião que se lhes dê uma grinalda em vez de cinzas, óleo de gozo em vez de pranto, vestidos de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantação do Senhor, para que ele seja glorificado.  E eles edificarão as antigas ruínas, levantarão as desolações de outrora, e restaurarão as cidades assoladas, as desolações de muitas gerações. Porque, como a terra produz os seus renovos, e como o horto faz brotar o que nele se semeia, assim o Senhor Deus fará brotar a justiça e o louvor perante todas as nações.

 

– O escritor Lucas registra as palavras do Senhor Jesus no seu livro capítulo 4.18 confirmando a profecia proferida pelo profeta Isaias – Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos.

 

– Transformação cultural – o impacto do propósito

 

– Comuidades transformadas – Inglaterra, escravidão – Cali, Colômbia

 

– Revolução social – China, os pés das meninas – Índia, Sati no tempo de William Carey – tribo airoéia matava os gêmeos. Ministério entre os canibais, mulheres muçulmanas.

 

Satã – O inimigo do propósito

 

– Estamos envolvidos numa guerra espiritual – não há território neutro.

 

– Cada avanço em missões, aonde não há igreja ainda, sempre será marcado por uma luta ferrenha contra o inimigo de nossas almas. II Cor. 10. 3-5. Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne,   pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas;  derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo;

 

– Tentações, opressões, perseguições, calunias, etc. são as coisas mais comuns.

 

– Devemos sempre lembrar que o inimigo já foi vencido na cruz do calvário e somente testemunhando sobre o sangue do cordeiro é que veremos a vitória final.  Ap. 12. 9 – 11 . foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele. Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte.

 

Que todos nós possamos dizer como o apóstolo Paulo que não somos desobedientes a visão celestrial de alcançar a todos os povos, tribos, línguas e nações.

Visão Global – Missão Horizontes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s